30 de set de 2009

O beijo mais difícil



Filme criado e dirigido por Justin Weber para o Palm Springs International ShortFest

Issue…Big Issue! Issue…Big Issue!

A Leicester Square é um dos pontos mais movimentados de Londres, a toda hora. Durante o dia, é lá que se encontram os ingressos mais em conta para os musicais; à noite, as discotecas e os tradicionais pubs estão sempre lotados. Democrática, a praça também dá espaço aos moradores de rua que vendem a revista de variedades “The Big Issue”. Entre patricinhas, punks e turistas do mundo todo, lá estão eles: “Issue…Big Issue! Issue…Big Issue!”

A Big Issue Company nasceu em setembro de 1991 com o objetivo de produzir uma revista mensal escrita por jornalistas profissionais, com entrevistas e matérias atuais, e vendida nas ruas por pessoas desabrigadas. A proposta da Big Issue era colocar no mercado uma revista engajada que seria também um meio de vida para o sem teto, oferecendo a ele um emprego - e uma alternativa para as ruas.

Hoje, a publicação é lida por cerca de 670 mil pessoas em todo o Reino Unido. Para se tornar um vendedor da revista, é preciso primeiro provar que se é morador de rua. Depois, o homeless faz um curso de boa conduta e assina um termo de responsabilidade. A partir daí, pode comprar a revista por 75 centavos e vendê-la por 1,50. Um lucro de 100%.

A iniciativa deu tão certo que hoje a Rede Internacional de Jornais de Rua computa 35 revistas semelhantes espalhadas pelo mundo (inclusive a brasileira Ocas, lançada em 2002).

Antenada, a Big Issue anunciou no final de agosto que vai digitalizar suas edições anteriores como parte de estratégia para ampliar a presença no meio online. O veículo vai criar versões eletrônicas de cada uma de suas edições passadas e disponibilizá-las na Yudu Store, loja virtual criada pela editora digital Yudu Media. Segundo os responsáveis, consumidores terão a oportunidade de fazer assinaturas da revista a partir do site. Além disso, um sistema pelo qual moradores de rua serão recompensados por cada transação efetuada também está em desenvolvimento.

Assista abaixo o vídeo promocional criado na Austrália pela The Blue Group, com produção da The Directors Group. O vídeo foi filmado durante um dia com 12 vendedores desabrigados mostrando como $5 pode ajudá-los a viver uma vida mais digna e pensar de forma mais positiva.

(Referência: Blog do Noblat)

29 de set de 2009

Vem aí um novo Lost?

Baseada no best seller de Robert J. Sawyer, a mais nova série da ABC, FlashForward, é a grande promessa da temporada, a ponto de muitos afirmarem que poderá ser a sucessora de Lost. Trata-se da história de um grupo de pessoas que tiveram um apagão de 2 minutos e 17 segundos e que viram como o mundo estaria em seis meses. WHY??? Ninguém sabe e é exatamente a partir desses relatos que a série se desenvolve.

Encabeçando a coisa toda está David S. Goyer, o nome por trás dos roteiros da nova franquia de Batman. No elenco temos Joseph Fiennes, John Cho, Jack Davenport, Peyton List, Dominic Monaghan (Charlie de Lost), Courtney B. Vance e Sonya Walger (Penny Widmore também de Lost).

FlashForward aposta muito na convergência de mídias para gerar interatividade e, lógico, muito barulho. Uma das ferramentas desenvolvidas, The Mosaic Collective, propõe que as pessoas contem como o mundo estará em seis meses para assim montar um mosaico global do que acontecerá no futuro. Além de conteúdo gerado pelos usuários, o site Join The Mosaic traz também uma série de vídeos que funcionam como complemento ao que foi/será exibido na TV, provavelmente apresentando novos personagens.
Outro pedaço da campanha viral de FlashForward é o blog fictício Truth Hack, em que o jornalista investigativo Oscar Obregon pretende mostrar que é a The Mosaic Collective é na verdade uma jogada política do governo dos Estados Unidos. Em uma série de vídeos, Oscar descontrói a iniciativa, e está também no Twitter.

Finalmente, o site FlashForward Experience, lançado semanas antes da estreia da série, faz aquilo que é moda entre as novas experiências publicitárias do momento: utiliza as informações do Facebook, como fotos, amigos e grupos, para inserir o usuário no contexto do vídeo.

Enquanto não estréia no Brasil, vale conferir o trailer oficial da série abaixo:


(Referência: Brainstrorm 9)

28 de set de 2009

O maior coral online do mundo

Ao lado da produtora The Rumpus Room, a agência Mother London criou o que seria o maior coral online do mundo. A ação faz parte da campanha de divulgação do Europe Music Awards, que a MTV faz em parceria com a Dell.

Amplichoir convida os visitantes a fazer upload de seus próprios vídeos cantando a clássica música “Lollipop”. As participações mais votadas ganham convites para assistir o MTV EMA em Berlim. Assistam o vídeo abaixo:



(via ADivertido)
E se o FaceBook e o Twitter fossem de carne e osso?!

E se o FaceBook, a rede social número 1 do planeta, fosse "real", isto é, se tivéssemos que pedir para ficar amigo ou encontrássemos nossos coleguinhas de infância de sopetão navegando no mundo real? Como seria?



Já esse curta, muito bem sacado, imagina o que seria a vida de um cara que só pode falar usando no máximo 140 caracteres, como acontece no Twitter.



(vi no Blog do Tas)
100 virais em 4 minutos



(via Gizmodo)
Bikeclock da Pizza Hut

As motocicletas dos entregadores da Pizza Hut de Manila, capital das Filipinas, contam agora com um contador digital para reforçar a eficiência no tempo de entrega dos pedidos. Um vídeo-case do projeto foi colocado no YT, e você pode assistir abaixo:

Real-Time Web

YA ES HORA

Série de anúncios divertidos criados pela Jotabequ para a academia Gold's Gym, localizada na Costa Rica.




26 de set de 2009

25 de set de 2009

Os novos nefelibatas

O termo nefelibata se refere àquele que vive nas nuvens, ou seja, se aplica muito bem a idealistas, utópicos e afins, figuras raras nos dias de hoje. De certa forma, no entanto, os adeptos da The Cloud Appreciation Society (algo como Clube para Apreciação das Nuvens) poderiam perfeitamente ser chamados de 'os novos nefelibatas'.

Sim, eles são idealistas, mas acima de tudo querem dias mais nublados. Por trás da ideia, Gavin Pretor-Pinney, autor do best seller mundial 'Guia do observador de nuvens', publicado no Brasil pela editora Intrínseca, recentemente adquirida pela Sextante.

"Sempre adorei ficar olhando as nuvens. Não há nada igual na natureza no que diz respeito à sua variedade e carga dramática. Nada se compara a sua beleza efêmera, sublime", afirma Pretor-Pinney, que já tem mais de 18 mil seguidores no seu site, criado em 2004.

O endereço eletrônico, que surgiu de uma palestra em um festival literário na Cornualha, reúne gente do mundo todo, de metereologistas e físicos a simples admiradores que escrevem, fotografam, pintam nuvens, ou apenas discutem tudo o que possa ter a ver com o tema.

O site exibe uma exuberante galeria de fotos de nuvens (que está aberta, inclusive para a contribuição), um blog com “novidades nebulosas”, um shopping virtual com toda a sorte de produtos temáticos, e até duvidosas poesias dedicadas a… adivinhe o quê?
Birds on the Wires

A inspiração está onde menos se espera. A do publicitário e músico Jarbas Agnelli estava pousada em fios de luz, junto a uma lírica comunidade de pássaros em discreto repouso. A imagem, feita no interior do Rio Grande do Sul pelo repórter fotográfico do Jornal O Estado de S.Paulo, Paulo Pinto, foi entendida como notas em uma partitura e virou música.

24 de set de 2009

The Auteurs

Voltado para o público do cinema independente e de arte, o The Auteurs funciona como uma rede social onde o usuário pode “ver, descobrir e discutir filmes”. Ainda em fase beta, a rede possui acervo bombado, entre novidades e clássicos, e parceira com distribuidoras como Costa Films, Celluloid Dreams e Criterion, além de festivais como Toronto, Veneza, Cannes, Tribeca e Sundance. Em sua maioria em inglês e sem legendas, os filmes podem ser vistos em exibições gratuitas, por convite ou a razoáveis 3 dólares.

(via 284 Blog)

Contorções





Performances da Compagnie Willie Dorner mundo afora
O You Tube do Rádio

A essa altura do campeonato, quando a Internet já conta com rádios online do calibre de Pandora, Last.fm e Imeem, é preciso ser no mínimo ousado para almejar um objetivo tão audacioso como transformar-se no “YouTube do Rádio”. Mas é desta forma mesmo que Nikhil Shah e Nico Perez apresentam o seu MixCloud.

Na verdade, ao contrário dos sites mencionados acima que se limitam a transmitir músicas online agrupadas sob a forma de playlists organizadas pelos usuários, o MixCloud é especificamente dedicado a programas de rádio, sejam eles musicais ou meros talk-shows.

Shah e Perez eram estudantes de matemática e engenharia da Universidade de Cambridge de dia mas apresentadores de rádio e DJs à noite. Com o projeto do MixCloud em mãos, decidiram abandonar seus empregos e contratar os programadores Mat Clayton e Sam Cooke. Em pouco tempo desenvolveram uma versão beta acessível apenas por convite. Segundo o TechCrunch, eles começaram distribuindo os convites através do Twitter a uma média de cem por dia.


O lançamento oficial aconteceu esta semana, com mais de mil parceiros de conteúdos como DJs e animadores de rádio. De momento, o MixCloud está mais direcionado para a música electrônica, mas o objetivo de seus fundadores é ampliar o conteúdo para todos os gêneros musicais.

Tal como todas as plataformas, qualquer usuário pode fazer o upload de seus próprios programas para o site, cabendo aos ouvintes a tarefa de decidirem aqueles que merecem ser destacados. Isso só é possível graças a um acordo de licenciamento estabelecido com a sociedade britânica de gestão coletiva PRS for Music. Paralelamente, o MixCloud também possui um processo de moderação que impede o upload de arquivos não autorizadas.

Veja abaixo um vídeo de apresentação:


Uma livraria no pescoço

Feito sob medida pela Etsy

23 de set de 2009

Teddy on the go

Teddy On The Go é um photoblog criado para capturar insights do dia a dia da cidade do Kuwait sob a perspectiva de um ursinho de pelúcia fabricado na China, que representa o alter ego do autor em suas andanças.

A cidade do Kuwait é a capital do país de mesmo nome, um pequeno povoado praticamente dominado pelos desertos e grande reserva petrolífera localizada no Oriente Médio, que se tornou conhecida pelo mundo todo na Guerra do Golfo, em 1991.

Cada imagem registrada no photoblog é acompanhada de um breve descritivo. A proposta tem atraído o interesse de centenas de internautas locais, o que prova o poder de disseminação da Internet onde quer que seja, e também de curiosos, que tem uma oportunidade rara de desvendar as peculiaridades sociais, culturais e econômicas dessa região.

O projeto, que entrou no ar no final de agosto, já está presente também no Facebook e no Twitter

(via PSFK)

22 de set de 2009

A Fórmula Humana


À venda por US$ 22,48 aqui

Você comeria o marshmallow?

(via Update or Die)

JPG a Day

Sete designers de San Francisco e Tokyo mantém esse endereço na web com imagens inspiradoras em homenagem ao nosso companheiro de todos os dias, Joint Photographic Experts Group.
Um livro para assistir

O escritor e produtor Anthony Zuiker estava dirigindo por Las Vegas quando teve a ideia de escrever o seriado policial Crime Scene Investigation (CSI), sucesso da televisão que ziguezagueia das investigações dos peritos para flashbacks constantes dos crimes cometidos. Agora, Zuiker decidiu tentar algo mais ousado: acaba de criar um livro para romper os limites tradicionais da narrativa literária.

Lançado nos Estados Unidos no início deste mês, Level 26, assim como CSI, tem a ver com pessoas mortas de maneira horrível. Desta vez, sempre pelo mesmo assassino, o contorcionista Sqweegel, que passa a ser perseguido por Steve Dark, um ex-agente do FBI . No entanto, o grande diferencial do projeto, apelidado pelo próprio Zuiker de “romance digital”, ou “digi-novel", é a aposta na convergência de mídias. O romance policial convida os leitores mais ou menos a cada 20 páginas do texto a irem a um site onde, com uma senha, poderão assistir a uma “ciberponte”, filme de 3 minutos relacionado à trama. Como o livro tem vinte capítulos será uma hora de filme no total.

O site permite ainda que o usuário possa conversar com Zuiker e outros envolvidos na produção do livro e se tornar um 'level26er', ou seja, participante de uma rede social que, entre outras coisas, poderá colaborar com o rumo dos personagens no segundo e terceiro volumes da obra, previstos para serem publicados em 2010 e 2011. Na sequência, virão ainda programas para iPhone, merchandising e graphic novel.

Level 26 deverá chegar ao Brasil somente em novembro pela editora Record com o título provisório de Grau 26 - A Origem do Mal. Assista o trailer:

21 de set de 2009

Que tal ser presidente do Banco Central por um dia?

Um jogo on-line para explicar a crise econômica foi desenvolvido pela empresa mineira O2 Games neste mês. Durante a brincadeira, os jogadores recebem um diploma de presidente do Banco Central e precisam tomar decisões de política econômica. Uma delas simula a falência de bancos no país e os internautas podem decidir se oferecem ou não ajuda financeira às instituições.

Acesse aqui
Twitter Times

O Twitter Times oferece um serviço que organiza as informações recebidas pelo Twitter. Em vez de listar mensagens em ordem cronológica, a ferramenta cria uma página, com o layout de um site jornalístico.


O conceito nada tem de extraordinário, já que vários outros sites permitem agregar e separar tweets e links de forma a extrair deles uma informação mais apurada. Mas a aproximação, a embalagem e sobretudo a simplicidade são os diferenciais deste serviço que acaba de ser lançado e que se anuncia como "um jornal personalizado em tempo real, gerado a partir da sua conta no Twitter".

O serviço analisa todas as pessoas que você está seguindo, encontra tweets com links e em seguida cria o seu jornal baseado nestes links. Ao contrário do Twitter, aqui os links não estão em ordem cronológica, e sim em ordem de importância e popularidade.

Confira uma demonstração no vídeo abaixo

Para quem gastou tudo no iPhone...



Por US$ 0,99 na Case Mate
Nike feito de lixo eletrônico


Criado pelo designer Gabriel Dishaw

20 de set de 2009

Festa estranha com gente esquisita...

Três amigos, clientes assíduos do Wal Mart, após irem a uma das lojas na Carolina do Sul (EUA) e se depararem com algumas “figuras irreverentes", resolveram criar o People of Walmart.

O endereço reúne fotos de pessoas que por livre e espontânea vontade se vestem de uma forma nada convencional. Qualquer pessoa pode enviar suas fotos, desde que tenha o consentimento das pessoas fotografadas. Os organizadores ainda promovem a melhor imagem do mês, dando ao autor do flagrante prêmios em dinheiro.

O sucesso do site foi tão grande que acabou entrando na lista das Top 10 histórias mais populares da Time nos últimos dias.

19 de set de 2009

Sua mixagem para o mundo

Mugasha é o Hulu da música eletrônica. Ou pelo menos se propõe a ser. O novo portal permite aos DJs de todo o mundo compartilhar seu set list. É possível navegar por categorias, artistas ou apenas escolher os últimos line-ups e curtir o som. Alguns famosos já fazem parte da rede como Tiësto, Markus Schulz, Andy Moor e Matt Darey.

Há ainda a possibilidade de compartilhamento com outras redes sociais e um blog com atualizações sobre a cena e entrevistas com novos artistas.

18 de set de 2009

Contra as amarras da Internet

Apesar do Pirate Bay estar hoje em dia quase morto e enterrado, nunca como agora o seu espírito esteve tão disseminado – dentro e fora da Internet. Prova disso é o recém criado Pirate Kiosk, que nada mais é do que uma barraquinha situada em plena Sophienstiftplatz, na cidade de Weimar, antigo território da República Democrática Alemã.

Apesar das instalações precárias, todo o simbolismo incutido na sua criação é impactante. Lá dentro, encontra-se um computador sem acesso à Internet com uma cópia do Pirate Bay no disco rígido e dispondo apenas de um router WI-FI. Isso significa que qualquer pessoa em um raio de 100 a 200 metros do quiosque pode fazer downloads livremente.
Os organizadores do projeto pretendem demonstrar que 'a Internet não é uma máquina e não pode ser controlada de forma alguma'. Para disseminar a ideia, eles disponibilizaram um arquivo com as instruções para que qualquer pessoa, onde quer que seja, possa criar quiosques semelhantes e compartilhar conteúdo, seja ele qual for.

Assista abaixo um vídeo demonstrativo:



(Referência: Remixtures)
E se James Dean não tivesse morrido?

Se James Dean nao tivesse morrido jovem, como teria sido sua vida? A agência King James, da África do Sul, reviveu o ator em um comercial para a empresa de investimentos Allan Gray. Mostra Dean de cabelos brancos, recebendo um Oscar honorário, dirigindo filmes, como piloto de corrida, fazendo trabalho humanitário - uma vida de tras para frente. Na sequência, recria o acidente no qual o astro morreu aos 24 anos - mas o desfecho é outro, Dean sobrevive.

'Se tivesse tido mais tempo, imagine as possibilidades', diz o comercial. O filme promove a empresa e os investimentos a longo prazo. Segundo a Creativity Online, o ator que interpretou Dean passou 2 meses ensaiando e encarnou o personagem com a ajuda de maquiagem, proteses, dublês e de computação gráfica.



(via Blue Bus)

17 de set de 2009

Did you know 4.0

Saiu nesta semana a nova versão do vídeo “Did You Know”, desta vez com uma edição feita em parceria com a revista The Economist, e que foca na convergência e nas mudanças que estão acontecendo nos meios de comunicação. Confiram:



(via Paula Rizzo)

Moscou em Slow Motion

Imagens e edição de Andrey Stvolinsky e música do The Kilimanjaro Darkjazz Ensemble.

(Dica do Bem Legaus)

16 de set de 2009

Logos desconstruídos




Genial trabalho do designer e ilustrador Fábio Rex. Veja mais aqui.
Cheese & Burger Society

Os produtores de queijo de Wisconsin, nos Estados Unidos, tentando encontrar uma forma de estimular o consumo do laticínio, perceberam que não adiantava muito falar sobre saladas e coisas saudáveis. Partiram então para a ignorância, criando a “Cheese & Burger Society".

O site traz simplesmente trinta receitas altamente calóricas de hambúrgueres saborosos com fotos que dão vontade de mastigar o monitor. Cada página apresenta o caminho das pedras para tentar fazer os sanduíches em casa, com direito a narração de Patrick Warburton, que emprestou sua voz marcante e única para vários filmes e animações, como Bee Movie, A Nova Onda do Imperador, Family Guy entre outros, e atualmente pode ser visto na série Rules of Engagement, transmitido no Brasil pela Sony.

Além disso, os 'gordinhos' mais criativos ainda podem enviar suas próprias receitas para a “sociedade”, através da página deles no Facebook.

À propósito, se a fome apertar, o tal queijo de Wisconsin é só um detalhe...

15 de set de 2009

Save our Sounds

O Save Our Sounds funciona como um audiomapa da BBC, que agrega vários sons captados em todo mundo. Sons do cotidiano que podem estar em risco de extinção, como o do apito do amolador de facas.

Esse trabalho de pesquisa, uma espécie de arqueologia, antropologia do som, não é feito sozinho. Os usuários do site da BBC são convidados a fazer o upload de sons. Vale publicar desde sons de animais até de tecnologias que estão quase em extinção, como o barulho de uma máquina de fax.

Do Brasil, por exemplo, veio o registro do som de cigarras nas ruas de Brasília.

(via Tiago Dória Weblog)
Um filme feito inteiramente
com logos

Logorama é uma animação de 16 minutos produzida pelo estúdio francês H5 que se aproveita dos diversos logos e personagens publicitários para amarrar uma história de perseguição policial. Nessa história, Ronald McDonald é o vilão, o palhaço demoníaco; a Garota Esso, a mocinha; e os policiais são os bonecos da Michelin.

O filme estreou durante o Festival de Cinema de Cannes, onde recebeu o prêmio de melhor curta. Será visto em Los Angeles hoje, no evento Flux Screening Series e no mês que vem vai ao ar no Canal Plus.

Assista o trailer.

Video Games Live Orchestra


Milhares de jovens de diversos países — como Estados Unidos, Canadá, Taiwan, Inglaterra, Nova Zelândia e Coréia — já lotaram casas de espetáculos para ouvir música clássica. No repertório, nada de Beethoven, Vivaldi, Bach ou Mozart. Apenas trilhas sonoras de videogames. Assim é o Video Games Live (VGL), maior evento de game music do mundo, que acontece em Belo Horizonte (30 de setembro), Salvador (01 de outubro), Rio de Janeiro (04 de outubro) e São Paulo (07 de outubro).

O repertório é composto por temas de games clássicos como Mario, Zelda, Halo, Metal Gear Solid, Warcraft, Sonic, Pong, Donkey Kong e God of War, além de músicas dos games Guitar Hero e Rock Band.

Idealizado pelos compositores de game music norte-americanos Jack Wall e Tommy Tallarico, o evento tem o objetivo de aproximar a música eletro-sinfônica da nova geração. O Video Games Live tem ainda torneio de Guitar Hero e concurso de cosplayers. Clique aqui para maiores informações e veja abaixo um compilação dos melhores momentos de uma das apresentações da orquestra. Diversão garantida!


14 de set de 2009

Acampe em quarto de Spa de Luxo por 19 dólares

Com o bicho pegando na economia americana, o Rancho Bernardo Inn, um spa de luxo em San Diego, viu o seu número de reservas cair consideravelmente. As opções mais óbvias seriam fazer alguma promoção, cortar uns custos e divulgar isso comprando bastante mídia, na esperança de seduzir alguns hóspedes. A outra seria usar os seus próprios recursos e investir em criatividade, bolando uma promoção que estimula boca a boca e mídia espontânea.

No pacote denominado Survivor Package, o quarto “deluxe” sai normalmente por $219, mas rola um desconto para $199 se você abrir mão do café da manhã, $179 sem o bar, $159 sem ar condicionado ou aquecimento, $139 sem travesseiros, $109 sem cobertores, $89 sem luzes, $59 sem lençóis, $39 sem roupa de banho e, finalmente, só $19 sem cama.

O repórter Mike Hodgkinson do The Guardian foi conferir na prática a promoção e encontrou um quarto com uma barraca no lugar da cama, nenhuma lâmpada nos abajures e uma fita plástica amarela e preta listradinha isolando a área do ar condicionado. Confira aqui a reportagem completa.

(Referência: Blog de Guerrilha)