31 de ago de 2011

O novo 'melhor tumblr de todos os tempos'!

Esse vai ser difícil superar! A proeza é de autoria do alemão Gustaf Mantel e se chama If we don't, remember me. Se você gosta de cinema, nem que seja um só pouquinho, é um prato cheio! Gifs animados de cenas imortais da telona que farão você sentir aquela vontade de assistir novamente e novamente... Registro aqui uma coletânea em homenagem ao gênio Stanley Kubrick. Divirta-se!










30 de ago de 2011

A Fantástica Boutique de Chocolates de Katrina Markoff

A marca Vosges Haut Chocolat, uma verdadeira boutique de chocolates finos e exóticos criada em 1998 em San Francisco, é uma mosca branca de fato e de direito!


Hoje com lojas em Nova York, Chicago e Las Vegas, a Vosges se tornou uma referência daquilo que se convencionou chamar de comunicação por atitude, ou seja, consegue de maneira primorosa conectar e engajar clientes e consumidores por meio de experiências emocionais.


Formada pelo Le Cordon Bleu, Katrina Markoff, idealizadora da marca, foi nomeada em 2005 pela revista Inc. uma das mais fascinantes empresárias do mundo e, em 2008, a American Express e a Revista Entrepreneur a premiaram como a Mulher do Ano.


Ao usar ingredientes exóticos - de wasabi, anis, canela do Ceilão, pó de ancho chileno e até bacon com sal defumado - em seus chocolates trufados, Markoff permite que seus clientes saboreiem e experimentem partes diferentes do mundo.


Sua barra de chocolate Black Pearl Exotic, por exemplo, entrelaça uma combinação de gengibre, wasabi e sementes de gergelim pretas, misturadas com chocolate escuro que conduzem o experimentador por uma jornada de sabores que evocam o Japão. Comer uma dessas barras exóticas já é uma experiência, mas, se você comer uma enquanto estiver em uma loja da Vosges, um funcionário irá lhe contar a história inteira da viagem de Katrina pelo Japão e sua imersão nos sabores.


Outra grande sacada da Vosges foi a reinvenção do Xocatyl - maneira pela qual os astecas consumiam chocolate nos séculos XV e XVI: uma infusão das sementes de cacau trituradas com pimentas vermelhas, favas de baunilha, canela e engrossado com uma espécie de maisena. Para os astecas, a mistura possuía atributos afrodisíacos, e segundo a lenda, Montezuma, um dos últimos imperadores astecas, chegava a beber o Xocatyl cinqüenta vezes por dia em uma taça de ouro.  Renomeado como Aztec Elixir, a receita atual inclui leite, açúcar e creme, além dos ingredientes usados pelos astecas. O preparado vem em uma caixa com quatro sachês, o que rende doze porções individuais.  

A última de Katrina - que confesso ter sido, na minha modesta opinião, sua ideia mais impressionante - é o lançamento da caixa Groove Truffle, que inaugura o que se pode chamar de linha de 'trufas musicais'. Em uma embalagem desenvolvida pela designer Marian Bantjes, os chocolates vem acompanhados por um cd ou vinil de um determinado gênero de música americano e um livrinho falando sobre ele. E onde entram as trufas? Elas são feitas com ingredientes típicos da época em questão, para serem saboreadas enquanto as músicas tocam, permitindo literalmente se sentir os sabores de determinada era e estilo.
São 12 gêneros contemplados que vão do funk, disco e blues até o hip hop. As caixas serão lançadas oficialmente em outubro e ficam disponíveis para a venda até o final do ano. Sensacional, não?!

29 de ago de 2011

Ursus Wehrli e a reconstrução da arte

Nascido em 1969, o tipógrafo de formação Ursus Wehrli é também músico, acrobata, produtor de shows de variedade... e, sem sombra de dúvidas, o "Kaberetist" mais famoso da Suíça hoje. O termo, por aquelas bandas, significa humorista, daqueles que chegam com seu banquinho no palco para imitar políticos e apresentar esquetes cômicos.
 
No entanto, ao lado de sua atuação, Ursus Wehrli sempre teve um hobby e é dele que vamos tratar aqui: recriar, ou melhor, rearranjar telas dos grandes mestres da pintura.


Para dar uma idéia do tipo de "brincadeira artística" proposta por ele, vamos a um exemplo. Na famosa tela em que Vang Gogh pintou seu quarto em Arles -com aquela visão frontal da cama e da janela, em tons cor de fogo -, Wehrli decidiu dar uma arrumadinha na bagunça: reproduziu com exatidão a pintura, "guardando" porém todos os quadros que estavam na parede embaixo da cama e empilhando os móveis sobre ela.


Já na tela de Magritte em que se vê homenzinhos com guarda-chuvas caindo do céu, como gotas, o humorista decidiu ordenar a chuva humana usando a altura como critério. Reproduziu-a, impondo contudo uma ordem crescente: primeiro caem os homens bem pequenininhos, em seguida os de estatura mediana e na última coluna "chovem" os senhores maiores.


O procedimento é quase estruturalista, uma vez que pinça e agrupa os elementos mais básicos com os quais os artistas compõem suas telas: as formas e as cores.


Recentemente, Ursus Wehrli esteve no TED e falou sobre essa sua maneira peculiar de visualizar a arte e, quem sabe, o próprio mundo:



Segundo um belo artigo escrito por Ilana Goldstein e publicado no Trópico, 'enquanto muitos dos artistas modernos e contemporâneos transgridem, subvertem e confundem, Ursus Wehrli parece dar vazão a um desejo reprimido do leigo de rearrumar, reconstruir e, sobretudo, encontrar um sentido nas obras de arte'. Em outras palavras, Ursus Wehrli talvez faça aquilo que muitos gostariam de fazer: aproximar-se da produção artística para torná-la mais palatável e compreensível.

24 de ago de 2011

(1980 - 2010) A evolução da indústria da música em um uníco infográfico

A venda de música ao longo dos últimos 30 anos em um único infográfico animado criado pela Digital Music News

Impressionante ver como a mídia CD foi dominando todo o mercado a partir da década de 90 e como, na última década, tem rapidamente perdido espaço.

Dia e Noite em Nova York

Para homenagear Nova York, o fotógrafo Stephen Wilkes, que já colaborou com ensaios para as publicações Time, Life, Sports Illustrated e Vanity Fair, tendo inclusive feito a cobertura da passagem do furacão Katrina nos EUA e o vazamento de óleo da BP no Golfo do México , criou um projeto chamado “Day to Night”, onde ele funde o dia e a noite de alguns dos lugares mais famosos dessa cidade que não dorme.


Wilkes elaborou fotos em que funde a imagem de um mesmo local icônico de Nova Iorque, como a movimentada Park Avenue, durante o dia e a noite. A fotomontagem é resultado de um longo processo de colagem, que usa fotos tiradas em time-lapse.

Segundo o fotógrafo, o processo é trabalhoso. Para registrar as imagens, precisou ficar suspenso por 15h, imóvel, a 55 metros de altura. Depois, são mais duas semanas colando as fotos, uma por uma, no computador, para obter a ideia de movimento e fusão de noite e dia.



O trabalho será exposto no Clamp Art Gallery em NY, a partir de 8 de setembro até o dia 29 de outubro. Se você estiver por lá, aproveite e visite!


Em tempo, entrevistado pelo portal G1, Wilkes disse que planeja uma viagem ao Brasil para registrar o carnaval brasileiro em 2012.




Andy Warhol na capa do seu gadget

A Incase, em parceria com a fundação Andy Warhol, criou uma coleção de capas para gadgets com as artes de Andy Warhol.


As capas são pra você que tem Iphone, Ipad, Macbook e de quebra ainda gosta das artes do Warhol! Os itens podem ser encontrados AQUI!



22 de ago de 2011

Porque não devemos trabalhar tanto...


Isso é que é biografia!

O H-57 é um estúdio de design e agência de publicidade da Itália que já fez trabalhos para clientes como Smirnoff, Hummer, Vodafone e até para o jornal esportivo Gazeta Dello Sport. Contudo, um dos projetos mais interessantes do grupo, formado por três profissionais rodados no mercado italiano, não foi feito para nenhuma empresa. Trata-se de uma série de pôsteres minimalistas que conta a vida de alguns dos nomes que mudaram a história do mundo. Em poucas imagens simplificadas, entendemos a ascensão e a derrocada de alguns e a glória de outros. Confira:








(via Zupi)

Três bandas que merecem sua atenção

O som proposto pelos franceses do Tahiti 80 é aquele tipo de música que funciona na medida certa. Um pop rock pegajoso, acompanhado por pequenas inclusões de música eletrônica, livre de excessos e sofisticações. Bem bacana!



Chromeo, por sua vez, é um duo musical de Montreal, que toca um som mezzo-funky, mezzo-electro. Eles acabaram de lançar o clipe de “When The Night Falls”, novo single do álbum Business Casual, que tem participação de Solange Knowles (irmã de Beyoncé). O vídeo poderia bem servir como campanha para o uso da camisinha.



Para fechar a seleção, a banda australiana The Temper Trap, que não é tão nova assim, mas que só explodiu recentemente com o single "Sweet Disposition", que está presente no jogo Pro-Evolution Soccer 2011, no trailer e trilha sonora do filme "(500) Days of Summer" e na trilha do filme de surf "Scratching the Surface".



21 de ago de 2011

Músicas Ilustradas

A franco-libanesa Nour Tohme é a idealizadora do projeto Draw me a Song, vencedor do Prêmio de Criatividade promovido pelo Deutsche Bank em 2011.


A série de imagens com letras de músicas começou a ser feita durante o mestrado dela em Paris. Beatles, Rolling Stones, The White White Stripes, Rihanna e Lady Gaga são alguns dos nomes que já tiveram sucessos ilustrados pela artista, rapidamente disseminados pelas redes sociais no decorrer do ano passado e desse.




Para quem curte um bom trabalho de design, é um prato cheio. Para os que se amarram em tipografia, presente dos bons. E para os fãs de música então, nem se fala: cada pôster é mais apaixonante que o outro.




Confira abaixo o vídeo teaser em que a própria Nour apresenta seu genial projeto:

19 de ago de 2011

O vlog do Fernando



MBA 60 Segundos

Ideia boa é para ser copiada mesmo! Portanto, meus parabéns para o pessoal do Grupo Quack que acaba de replicar aqui o já consagrado modelo do 30 second MBA, criado pela Fast Company. O MBA 60 Segundos nasce com dezenas de vídeos de algumas figurinhas carimbadas do mundo dos negócios em terra brasilis, tais como Edmur Saiani, Pedro Mello, Marcelo Cherto, Christian Barbosa, Gustavo Cerbasi, entre outros.


Segundo os caras, 100 novos vídeos serão adicionados todos os meses. Fica a torcida, contudo, para que assim como o modelo americano, eles tragam também insights de gente que não costuma bater cartão na Você SA.

Vibrations



18 de ago de 2011

Santo Remédio!

Não sei se a artista e escritora Larissa Minghin se inspirou na Happy Pills de Barcelona, loja que vende balas e jujubas como se fossem remédios (sobre a qual já falamos aqui no blog), mas seu Santo Remédio é tão genial quanto!


Cada caixa do Santo Remédio contém um frasco com 15 poesias em cápsulas, uma bula exclusiva e um receituário (que serve como cartão) para presentear quem você gosta! O legal é que dá para personalizar (ou seria, manipular?!) o Santo Remédio conforme o caso, além dos temas oficiais, claro! Dentro de cada cápsula tem poesias, frases e haikais (forma poética de origem japonesa) relativo ao tema. Tudo escrito por Larissa e diversos outros poetas, como Caio Fernando de Abreu, Mário Quintana e Martha Medeiros.



Atualmente, tem uma edição limitada que vem numa simpática maletinha plástica.


Se você curtiu este (Santo) Remédio, entre no site clicando aqui ou informe-se sobre as formas de adquirir, mandando um e-mail para santoremedio.poesia@gmail.com



Bunda pra frente, cabeça pra trás, perna pra cima...

Em seu mais novo projeto de intervenção artística, Poses, a espanhola Yolanda Dominguez reflete sobre as posturas “impossíveis” das modelos nos editoriais de moda. 

  
Na performance, Yolanda reuniu mulheres normais para que posassem no meio das ruas de Madri como as fotografias vistas nas revistas. 

Para ela, a indústria da moda cria uma “imagem distorcida das mulheres através de modelos que não representam as mulheres reais e, obviamente, todos aqueles que não estão dentro de seus parâmetros restritos.”

Veja abaixo:

17 de ago de 2011

Você já hackeou seu trabalho hoje?

Joshua Klein é um hacker, no melhor sentido da palavra. Ele cria soluções plausíveis e eficientes para problemas comuns, trabalhando com temas bem diversos, da inteligência dos corvos a como utilizar wikis de forma subversiva no ambiente de trabalho .

Em seu ultimo livro, Hacking Work, Joshua fala sobre um assunto interessantíssimo: como quebrar regras cretinas no ambiente de trabalho e criar situações em que os colaboradores e a empresa ganhem com isso?


Na apresentação do TEDxDublin, Joshua conta algumas dessas histórias de hacks corporativos: um funcionário que criou um sistema que preenchia automaticamente formulários de despesas, economizando 4 horas por semana; e a desobediência de um grupo de funcionários que virou case de negócio internacional, transformando não só a vida dos empregados, mas melhorando o relacionamento com os clientes da empresa e um dos grandes diferenciais de mercado da Best Buy (o case TwelpForce ganhou o Cannes Titanium em 2010).



(via UOD)