30 de nov de 2010

Que tal um empurrãozinho online?

Transcrevo a seguir um trecho de um post publicado no UOD hoje pelo Wagner Brenner: "João inventou uma pulseira que transforma um iPod Nano em um estiloso relógio multi-touch. Mas não tem o dinheiro necessário para viabilizá-lo. Mais uma ideia engavetada. Ou não. João coloca seu projeto em um site onde as pessoas podem “comprar” (por preços especiais ou mesmo sugeridos) seu produto com cartão de crédito antes que ele exista. João faz um video, explica as vantagens, propaganda caseira. Se o valor total do projeto for alcançado em um prazo pré-estabelecido (90 dias), voilá!, a pulseira é de fato fabricada. Se não for atingido, seu cartão não é debitado e tchau".

Confesso que não encontrei uma maneira mais simples e direta de explicar o funcionamento do KickStarter. Foi lá que quatro estudantes da Universidade de Nova York levantaram recursos, em poucos meses, para o lançamento do Diaspora;  foi  também por meio dele que o documentário” The Pirate Bay – Away From Keyboard”, de Simon Klose foi financiado... e não faltam outros exemplos.


Há diversos níveis de quantias afixadas no site para doação. Por exemplo, em um outro documentário, Street Fighting Man, de Andrew James, você pode doar um dólar. Nesse caso, o diretor vai lhe enviar uma singela carta de agradecimento.Se doar cinco doletas, seu nome aparece nos créditos do filme. Finalmente, o mais abonado que resolver doar US$2.000, sim, dois mil obamas, vai com a equipe do filme à premiere em algum festival internacional de cinema.


Não faltam propostas tentadoras para investir. Relaciono alguns vídeos de divulgação que me atraíram bastante, sendo o primeiro, como não poderia deixar de ser, a pulseira do João mencionada no início do post:









De onde vêm as ideias?

Trascrevo e traduzo informalmente abaixo o post 'Where do ideas come from?', publicado recentemente pelo guru aumericano Seth Godin em seu blog. 




1. As ideias não vêm quando você está assistindo televisão

2. Ideias vêm, às vezes, de ouvir uma palestra 

3. Idéias vêm, muitas vezes, ao se ler um livro

 4. Boas idéias vêm de más idéias, mas somente se houver um número suficiente delas 

5. Ideias odeiam salas de conferências, onde há um histórico de críticas, ataques pessoais ou tédio 

6. Ideias ocorrem quando diferentes universos colidem 

7. Ideias, muitas vezes, se esforçam para corresponder às expectativas. Se as pessoas esperam que elas apareçam, elas o fazem 

8. Ideias temem especialistas, mas adoram mentes principiantes. A inexperiência é uma coisa boa 

9. As ideias vêm aos borbotões, até que você fique assustado. Willie Nelson escreveu três de seus maiores sucessos em uma semana 

10. As ideias vêm de problemas 

11. As ideias vêm de nosso ego, e eles fazem o seu melhor quando são generosos e abnegados 

12. As ideias vêm da natureza

 13. Às vezes, as ideias vêm do medo (normalmente em filmes), mas muitas vezes elas vêm do destemor 

14. Ideias úteis provém do simples fato de estarmos despertos, alertas o suficiente para realmente percebermos 

15. É bem verdade que, às vezes, as ideias esgueirem-se quando estamos dormindo, e estamos muito sonolentos para termos medo 

16. As ideias surgem no canto dos olhos, ou no banho, quando não estamos tentando tê-las 

17. Ideias medíocres adoram se apropriar do que está acontecendo apenas para se fazer presentes 

18. Ideias grandiosas saltam às medíocres 

19. Ideias não precisam de passaporte e, muitas vezes, cruzam todas as fronteiras com total impunidade 

20. Uma ideia deve vir de algum lugar, porque se ela simplesmente fica onde está e não se junta a nós, apodrece escondida. E as ideias escondidas não tem influência, nenhuma intersecção com o mercado. Simplesmente morrem, sozinhas.

Isso é advertainment

Vou adotar o termo 'coletivo de hotminds'... Chique, não?!

29 de nov de 2010

Imagens feitas com palavras


"Uma imagem vale mais do que mil palavras". Colocando em prática o famoso dito popular, Juan Osborne, arquiteto e designer espanhol, cria retratos e paisagens incríveis a partir da combinação de muitas, mas muitas letras.


O trabalho do artista torna-se ainda mais impressionante por um detalhe que faz toda a diferença: na hora de criar suas obras, Osborne escolhe palavras que estejam relacionandas diretamente à imagem que deseja formar. Assim, para criar o retrato do famoso naturalista Charles Darwin, utilizou os termos mais usados no consagrado livro do cientista, A Origem das Espécies, para dar forma a seu rosto.


A mesma lógica foi aplicada a muitos outros trabalhos. Na reconstrução de um famoso quadro de Claude Monet, por exemplo, Juan usou as palavras mais citadas no artigo da Wikipedia dedicado ao pintor francês.



Veja mais algumas obras do artista:







(via Zupi)

27 de nov de 2010

Por uma embriaguez perfeita


O ilustrador FabioRex é mais um a quebrar a escrita do 'por que não pensei nisso antes?' que atormenta cada um de nós. Ele criou uma página no Facebook com infográficos de drinks que dão um banho em termos de estética nos zilhares de guias e catálogos de bebidas que as editoras não cansam de lançar, inevitavelmente com a mesma e passada cara.




26 de nov de 2010

Intervenções Rurais


Morador da reserva indígena Navajo, localizada no nordeste do Arizona e em partes do Novo México e Utah,o americano Chip Thomas é, na verdade, um médico apaixonado por arte e fotografia. Autodidata, realiza intervenções incríveis, espalhando pelas redondezas imagens que, em tamanho ampliado, retratam a cultura local em preto e branco.



Fixadas em muros, casas e estabelecimentos comerciais, as fotos, longe de agredir a paisagem rústica, acabam tornando-a ainda mais autêntica, mostrando em larga escala a luta de um povo pela manutenção de suas tradições.




(via Zupi)

I am...



(via Cade Digital)

24 de nov de 2010

E o DNA virou objeto decorativo (te cuida Romero Britto!)

Para onde estamos indo, hem? Uma coisa é certa: looongeee... Uma empresa chamada DNA 11 resolveu vender em seu site quadros que, eles dizem, reproduzem o código genético do comprador no formato QR Code. Ao comprar o serviço, o cliente recebe, de brinde, o levantamento histórico de sua linhagem - não sei porque lembrei daqueles leilões de nelore do Canal Rural. O resultado, com o pomposo nome de Ancestry Portrait, em seu menor tamanho, é vendido pela bagatela de US$ 225.


Como tem gosto para tudo, posto abaixo um vídeo demonstrativo da bizarrice - mas, vá lá, se for para substituir o Romero Britto que a mulher encasquetou de comprar, tá valendo! rs!

Fazendo um som nas nuvens

O A380 Inspiration é um belo projeto da Air France ancorado nas redes sociais que aposta na música como plataforma de entretenimento a bordo de um avião.


A companhia convidou músicos de três bandas para compor e gravar novas músicas dentro de um Airbus A380 que ia de Paris até Tóquio. Toda a ação foi filmada e as músicas enviadas rapidamente para a Web, onde as pessoas podiam favorita-las. Ao todo, são mais 50 mil fãs na página da Air France Music no Facebook, um dos canais onde as novas músicas foram compartilhadas.

Confira abaixo o making of:


















(via ADivertido)

Vai ficar aí com cara de poste?

Ações de impacto para conscientizar a população sobre os malefícios causados ao meio ambiente são sempre bem vindas, desde que não se limitem a provocar controvérsia, sem fundamento.

Um belo exemplo do que pode ser feito nesse sentido é o Tideline Project, ação que rolou nas ruas do Canadá em prol da David Suzuki Foudation. Diversos postes foram literalmente encapados com conchas e mariscos, simulando recifes de coral, e mostrando para as pessoas que o aquecimento global está mais próximo do que se imagina.



(via Quietglover)

23 de nov de 2010

Que tal um jantar itinerante?


A cidade italiana de Ferrara inovou na maneira de servir jantares para incentivar o turismo local. Com o Street Dinner é possível fazer a refeição ao ar livre, nas charmosas ruas da região mediterrânea. O pacote do roteiro completo para duas pessoas custa 120 euros, e estão inclusos aperitivos, mesa, cadeiras, duas opções de menu para prato principal, instruções e um mapa de Ferrara.  Os participantes recebem no celular um SMS informando o local em que os aperitivos serão servidos. Em seguida, uma hora antes do jantar, um segundo alerta é enviado dizendo onde a refeição, mesa e cadeiras devem ser retirados. A última mensagem indica o local do jantar. Uma opção mais completa inclui estada em hotel três ou quatro estrelas, com preços a partir de 115 euros por pessoa. Em 2011 já há planos para a segunda edição do Street Dinner, porém ainda sem data definida. Genial!

Quebra-Cabeças no Twitter

A  Leo Burnett Iberia está realizando uma ação online bem diferente para a fabricante de carros Jeep, que vem transformando o Twitter em um jogo. É a jeeppuzzle, competição que convida os usuários a completarem quebra-cabeças usando imagens de diversos perfis diferentes do Twitter, para ganharem prêmios. Cada quebra-cabeça representa uma paisagem que só o Jeep consegue acessar.


Para tanto, a agência criou mais de 300 perfis no micro-blog, incluindo todos os jogos e todas as peças. Dez perfis principais seguem outros 36: waterfallpuzzle,  beachpuzzle,  desertpuzzle,  mountainspuzzle,  icebergpuzzle,  forestpuzzle,  snowpuzzle,  volcanopuzzle,  rockspuzzlecavepuzzle. Para participar, é preciso, primeiro, assistir ao tutorial abaixo:



(via Blog da ESPM)

Nostalgia à Venda

Sabe aquela lanchonete tipicamente americana consagrada em filmes como 'Peggy Sue', 'Footloose' e 'De Volta para o Futuro', que hoje a gente encontra em toda esquina por aqui. Pois é, cada vez mais ela migra para dentro de casa e do trabalho e, claro, faz a alegria da Nostalgia Electrics, uma pequena empresa situada no estado de Wisconsin, nos Estados Unidos, que deve superar a barreira de 50 milhões de dólares de faturamento este ano.

A palavra certa é retrô, mas pode chamar de 'engraçadinho' ou fun food... Máquina de fazer pipoca, algodão doce, hot dog, milk shake, enfim, não faltam opções para deixar a cozinha ou sala de estar a cara do Marty McFly.


Exportadas já para mais de 30 países e vendidas nos principais sites de comércio eletrônico, as 'coisinhas' não são nada baratas, portanto prepare o bolso antes de resolver se aventurar.


Mas, pensando bem, ter uma máquina de fazer raspadinha nesse calor não seria nada mal...rs!

21 de nov de 2010

A loucura artística de Olaf Breuning


Bizarro, demente, neo punk? Já chamaram o suíço Olaf Breuning de várias coisas... E, talvez ele seja, de fato, um misto disso tudo.


Cruzando fotografia e artes plásticas com uma pitada generosa de um humor pra lá de 'sádico', Olaf cria peças que se destacam pela desconcertante simplicidade.



Vale a pena acessar o site do artista que, aliás, é muito bem bolado, e conhecer seus três livros, Ugly, Home e Queen Mary, todos à venda na Amazon.


A Arte do Skate

Kilian Martin é mais do que skatista; é um artista. E Barcelona...

20 de nov de 2010

Se fosse verdade...


A proposta da artista australiana Sophie Blackall é falar, por meio de ilustrações e pequenos textos, daqueles encontros entre estranhos, que não ocorrem, mas que se ocorressem, poderiam ter sido inesquecíveis.


O nome de seu blog já é bastante sugestivo: Missed Connections. Na apresentação, ela sugere que as mensagens em garrafas, os sinais de fumaça, as cartas escritas na areia têm um equivalente moderno: os divertidos, tristes, belos, esperançosos, inúteis e poéticos posts nas relações perdidas em websites e redes sociais de relacionamento.


Inspirada nesse tema, ela ilustra e escreve posts que falam de personagens que desejam um encontro com o outro, mas que nunca ocorre...



Nós... vistos de cima

 
Scenes of Life é um ensaio fotográfico da francesa Lucie e do alemão Simon feito entre 2007 e 2009 que retrata o cotidiano incomum. Incomum porque se refere a pormenores de uma vida que poderia ter sido a nossa, é certo, mas vistos de cima, de um lugar que jamais teríamos acesso.


Ao longo das várias fotografias, Lucie e Simon agarram de forma desconcertante o espaço vulgarmente privado e os desejos voyeurs de todos nós. A intenção é declarada pelos próprios: “criar um universo misterioso” a partir de cenas do dia-a-dia.






(via Obvious)