30 de mar de 2012

Quando a arte tem tudo a ver com o conteúdo


Acima, grande sacada na arte interna do DVD oficial do filme Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres (The Girl with the Dragon Tattoo, 2011).

Inusitada, a imagem, que emula um DVD pirata, não é apenas provocativa, mas tem tudo a ver com uma das protagonistas da história, Lisbeth Salander.

(vi lá no blog do Charles Cade)

28 de mar de 2012

A morte de Millôr e da tartaruga

 


E lá se foi mais um gênio... Depois de Chico Anysio na semana passada, perdemos hoje Millôr Fernandes. Desenhista, escritor, humorista, tradutor e, acima de tudo, um pensador, uma referência. Coisa cada vez mais rara hoje em dia...

Fica aqui minha singela homenagem. Acho que diz muito sobre como ele encarava esse negócio de morte...

A morte da tartaruga

Millôr Fernandes

O menininho foi ao quintal e voltou chorando: a tartaruga tinha morrido. A mãe foi ao quintal com ele, mexeu na tartaruga com um pau (tinha nojo daquele bicho) e constatou que a tartaruga tinha morrido mesmo. Diante da confirmação da mãe, o garoto pôs-se a chorar ainda com mais força. A mãe a princípio ficou penalizada, mas logo começou a ficar aborrecida com o choro do menino. “Cuidado, senão você acorda o seu pai”. Mas o menino não se conformava. Pegou a tartaruga no colo e pôs-se a acariciar-lhe o casco duro. A mãe disse que comprava outra, mas ele respondeu que não queria, queria aquela, viva! A mãe lhe prometeu um carrinho, um velocípede, lhe prometeu uma surra, mas o pobre menino parecia estar mesmo profundamente abalado com a morte do seu animalzinho de estimação.

Afinal, com tanto choro, o pai acordou lá dentro, e veio, estremunhado, ver de que se tratava. O menino mostrou-lhe a tartaruga morta. A mãe disse: - “Está aí assim há meia hora, chorando que nem maluco. Não sei mais o que faço. Já lhe prometi tudo mas ele continua berrando desse jeito”. O pai examinou a situação e propôs: - “Olha, Henriquinho. Se a tartaruga está morta não adianta mesmo você chorar. Deixa ela aí e vem cá com o pai”. O garoto depôs cuidadosamente a tartaruga junto do tanque e seguiu o pai, pela mão. O pai sentou-se na poltrona, botou o garoto no colo e disse: - “Eu sei que você sente muito a morte da tartaruguinha. Eu também gostava muito dela. Mas nós vamos fazer pra ela um grande funeral”. (Empregou de propósito a palavra difícil). O menininho parou imediatamente de chorar. “Que é funeral?” O pai lhe explicou que era um enterro. “Olha, nós vamos à rua, compramos uma caixa bem bonita, bastante balas, bombons, doces e voltamos para casa. Depois botamos a tartaruga na caixa em cima da mesa da cozinha e rodeamos de velinhas de aniversário. Aí convidamos os meninos da vizinhança, acendemos as velinhas, cantamos o “Happy-Birth-Day-To-You” pra tartaruguinha morta e você assopra as velas. Depois pegamos a caixa, abrimos um buraco no fundo do quintal, enterramos a tartaruguinha e botamos uma pedra em cima com o nome dela e o dia em que ela morreu. Isso é que é funeral! Vamos fazer isso?” O garotinho estava com outra cara. “Vamos, papai, vamos! A tartaruguinha vai ficar contente lá no céu, não vai? Olha, eu vou apanhar ela”. Saiu correndo. Enquanto o pai se vestia, ouviu um grito no quintal. “Papai, papai, vem cá, ela está viva!” O pai correu pro quintal e constatou que era verdade. A tartaruga estava andando de novo, normalmente. “Que bom, hein?” - disse. - “Ela está viva! Não vamos ter que fazer o funeral!” “Vamos sim, papai” - disse o menino ansioso, pegando uma pedra bem grande. - “Eu mato ela”.

MORAL: O IMPORTANTE NÃO É A MORTE, É O QUE ELA NOS TIRA.

27 de mar de 2012

6Stories - Um belo exercício de criatividade

6Stories é um projeto de LocLit (Locative Literature), conceito no qual a história é vivida no local onde é ambientada. Promovido pelo escritor e diretor de cinema Matt Blackwood em um café em Melbourne, na Austrália, com alguns criativos da região, o projeto se baseia em QR Codes dispostos em seis mesas distintas. Cada um permite baixar em smartphones depoimentos narrados que servem de inspiração para um speed dating ficcional.


Comunicação, literatura, teatro, diversão e, acima de tudo, criatividade a flor da pele! Taí um belo formato para ser explorado por aqui pelas oficinas de storytelling, não?! 


O app mais bizarro do ano e, por isso mesmo, genial!

Pode parecer inútil e de gosto duvidoso, mas só pelo buzz que já gerou e vai gerar ainda indiretamente para o grave problema do desperdício de água, já valeu e muito. Parabéns para a Akatu pelo Fake Shower App, o aplicativo mais bizarro do ano!

26 de mar de 2012

The Icecreamists



Paredes pintadas de preto, uniforme fetichista, logotipo com caveira, poltronas vitorianas e neons podem cair muito bem em uma casa noturna, um bar mais alternativo, um clube sadomasoquista, um reduto gótico que seja, mas não em uma sorveteria, certo?





Errado! A The Icecreamists em Londres está aí para provar o contrário. Os sorvetes não deixam a desejar também na ousadia e têm sabores bem diferentes, com misturas com nomes tais como Sex Bomb (fior de latte com ginkgo biloba e guaraná, coberto com raspas de cítricos), Coquetel Molotoff (sorvete de doce de leite com licor de creme de banana e merengue) e Dark Side of the Spoon, que é sorvete, café expresso e rum.



O fundador da boutique de sorvetes, se é que assim podemos dizer, Matt O’Connor, é um especialista em polemizar e atrair os holofotes da mídia para seu empreendimento. Com um controverso sorvete de leite materno batizado de Baby Gaga - o leite era fornecido pelas mães que responderam a um anúncio no site Mumsnet - conseguiu todo o buzz necessário para tornar a The Icecreamists conhecida nos quatro cantos do planeta. Outra sacada foi o Sex Pistol, um sorvete que ele garantia produzir efeitos similares aos do Viagra e que tinha em sua composição além de vários energéticos naturais, nada mais nada menos do que Absyntho!



24 de mar de 2012

Meat America

Vi lá no Obvious e não poderia deixar de replicar aqui esse maravilhoso ensaio fotográfico de Dominic Episcopo. Meat America retrata todas a ambiguidade da sociedade americana por meio de bifes e nacos de carne cortados ou amontoados em forma de estados e ícones como Elvis, Abraham Lincoln e a marca Nike.


Vale ressaltar que os Estados Unidos são líderes em produção de carne bovina como também em seu consumo, o que torna a matéria-prima escolhida por Dominic para seu sarcástico ensaio ainda mais pertinente.









21 de mar de 2012

Reality Show não presta? Está certo disso?


Antes que você responda, conheça  a premissa do reality show Stars of Science, que caminha para a sua quarta edição como um sucesso de audiência no Oriente Médio, uma região que infelizmente acabou ficando estereotipada pelos seus incessantes conflitos políticos e religiosos. Dezesseis engenheiros árabes confinados em uma casa por três meses para saber qual é o melhor inventor. O prêmio: US$ 600 mil em investimentos no desenvolvimento do projeto.


Ao longo de cada temporada, jovens de países como Síria, Egito, Kuwait, Líbano, Tunísia e demais regiões dividem uma rotina de criação, testes, mentoria, avaliações e discussões políticas. De lá, já saíram invenções como o PowerWave, uma forma de recarregar, via wireless, robôs responsáveis pela inspeção de dutos de petróleo; o Vivifi, uma forma de tornar qualquer superfície interativa e touchscreen; além de um óculos de natação que controla e exibe os batimentos cardíacos de quem o utiliza, um colete que contém um ar condicionado portátil para trabalhadores do Sol do deserto, uma pulseira para medição de glicose sem necessidade de furos, e muitas outras ideias sensacionais.



Vale a pena ler uma matéria a respeito do programa publicada recentemente na Wired. Não deixe de curtir também a fan page do programa e acompanhar tudo pelo YouTube. Abaixo, um vídeo com maiores detalhes sobre o programa, que espero que faça você reavaliar seu conceito sobre reality shows...

20 de mar de 2012

Mr. Happy Man


Johnny Barnes, 88 anos, dedica seis horas da sua vida, de segunda à sexta-feira, para desejar tudo de bom às pessoas que passam a sua volta em um movimentado cruzamento da cidade de Hamilton, nas Bermudas.

Mr. Happy Man, que já tem até estátua em sua homenagem na cidade, ganhou um belíssimo documentário dirigido por Matt Morris. Uma lição de vida!



19 de mar de 2012

De volta à infância

Será que aquele velho baú de brinquedos ainda teria alguma serventia? Será que aquele telefone de mentirinha, aquela pistola de água, aqueles soldadinhos de chumbo teriam algum lugar no contexto de sua vida adulta?


Não. Pois deveriam. Pelo menos na visão do fotógrafo francês Julien Mauve, que criou a belíssima série ‘Back To Childhood', oferecendo uma boa dose de humor nostalgico para o 'nosso inferno cotidiano'.









16 de mar de 2012

Qualquer conotação sexual não é mera coincidência...

New Condoms é um tumblr hilário criado pelo americano Max Wright que reutiliza slogans de marcas famosas como Pringles, Nike e McDonald's em embalagens de preservativos. Curioso perceber que, em matéria de marketing, qualquer conotação sexual não é mera coincidência...












15 de mar de 2012

Uma ideia na cabeça, um computador com acesso à Internet


Glauber Rocha faria hoje 73 anos. Confesso que muitas vezes fico imaginando como ele encararia esse mundo com fronteiras escancaradas pela Internet, em que todo mundo palpita sobre tudo - ainda mais ele, um palpiteiro de marca maior, diga-se de passagem.

Me atrevo a revisitar sua frase mais célebre no título desse post. Acho que se ele estivesse vivo seria bem por aí...

Para quem só o conhece de nome ou pouco conhece dele, os cinco minutos abaixo servem como uma boa apresentação!

 

Bollywood para Iniciantes

14 de mar de 2012

A Colina das Cruzes

Para alguns pode até parecer mórbido, mas tem muita gente que acredita que dá é sorte. Fato é que durante quase 200 anos, peregrinos e turistas visitam o local batizado como Hill of Crosses (Colina das Cruzes), na Lituânia, e não deixam de depositar seu crucifixo lá, por menor que ele seja.


O local já possui mais de 100 mil cruzes e atrai, sobretudo, casais que acreditam que ir lá no dia do matrimônio e deixar um par de crucifixos dá sorte e que Deus vai proteger a nova família que está se formando.



Segundo se conta, a origem desta colina deve-se a uma manifestação de luto e pesar dos familiares de lituanos, que foram enviados para a Sibéria pelos russos. Os que eram enviados para a Sibéria eram, na maioria das vezes, logo dados como mortos pelos familiares, que colocavam então nesse lugar uma cruz em sua memória.



O lugar quase foi destruído pelos nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial, e depois pelos russos, que controlaram a região até 1991. Foi incendiado por três vezes e por pouco não se transformou em depósito de lixo e esgoto. Apesar de tudo isso,  a Colina das Cruzes nunca parou de crescer e se mostrar cada vez mais impressionante.



Não aguenta, toma leitinho... só que ao contrário!

E se gorós famosos como a Absolut Vodka, o Jack Daniel’s e o Jägermeister viessem em caixinhas de papelão semelhantes às que embalam produtos como leite e suco?




Bela sacada do alemão Jörn Beyer divulgada originalmente no Zupi