27 de jul de 2011

A Era das Luzes chega ao Grafite

Lightgraff é uma expressão formada pela contração de "light" (luz) e "graff", abreviatura de grafite, ou seja grafite feito de luz.

É arte ao vivo, pura e espontânea. Não há truques, não há margem para erros, não há tratamento digital posterior para correções. O artista não vê o que faz. Sente-o, quando muito, pois poderia fazê-la de olhos fechados.


Não deixa marcas, apenas registos fotográficos.


Artistas como Rézine, Julien Breton (kaalam) e Brusk são alguns dos nomes que iluminam as noites de Paris e outras cidades francesas com pincéis de luz feitos de lâmpadas de neon, LEDs e ponteiros laser multicoloridos guiados por mãos precisas.


Autodenominam-se "calígrafos". Vestem-se de negro para que as câmaras fotográficas, reguladas para um tempo de exposição longo, captem apenas as suas coreografias e ritmos. Muitas vezes, estes espectáculos fugazes são acompanhados de um fundo musical que, infelizmente, não aparece nas fotografias.

É impossível ficar indiferente à beleza, significado e potencial desta expressão artística que reúne num instante fugaz um conteúdo tão intenso.



(via Obvious)

Nenhum comentário:

Postar um comentário