16 de ago de 2010

¿Hasta cuándo?

A Associação para a Recuperação da Memória Histórica (ARMH), uma ONG espanhola que recolhe informações sobre os desaparecidos durante a ditadura do general Francisco Franco, acaba de lançar o curta-metragem "Cultura contra a Impunidade", que retrata histórias reais, na primeira pessoa, de vítimas assassinadas, interpretadas por astros como Pedro Almodóvar e Javier Bardem.

No final de cada história, é repetido que as vítimas não tiveram direito a um julgamento ou sentença. O debate contra a impunidade ganhou força depois que, em maio deste ano, o Conselho Geral do Poder Judiciário Espanhol suspendeu o juiz Baltasar Garzón (ele ficou célebre por ter determinado a prisão do ex-ditador chileno Augusto Pinochet em Londres em 1998). Ele foi indiciado por querer investigar crimes anistiados da época franquista. Segundo a acusação, o juiz sabia que não tinha competência para isso e ignorou a lei de Anistia decretada em 1977 para os crimes.

Estima-se em pelo menos 50 mil o número de desaparecidos na ditadura franquista (1939-1975).

Nenhum comentário:

Postar um comentário