17 de ago de 2010

O Lixo que virou Souvenir

“Nova York produz todos os dias 11,8 toneladas de lixo. Recibos, copos de café, luvas, latas de refrigerantes. E eu recolho tudo isso”. 


A frase do designer Justin Gignac não teria sentido se o que ele fizesse com o lixo recolhido não tivesse virado febre entre nova-iorquinos e turistas que circulam pela Big Apple. Ele coloca tudo em uma caixa transparente e vende por até U$100. É o lixo, nu e cru, transformado em arte.


Justin percorre as lixeiras de Nova York diariamente e pega todo o tipo de lixo: tickets do metrô, embalagens de cigarro, pedaços de papel, garrafas de cerveja quebradas e o que mais aparecer. Depois ele leva tudo para o seu apartamento, reavalia o que vai e o que não vai ser utilizado e arruma o material cuidadosamente em caixas plásticas transparentes.


Os cubos são assinados, enumerados e datados como qualquer outra obra de arte. O sucesso da iniciativa é tal que, além das mais de 1200 peças já vendidas para 25 países diferentes, já rendeu edições especiais, onde o lixo vendido provém de locais específicos: dos jogos dos Yankees, da passagem de ano na Times Square ou da Convenção Nacional do Partido Republicano.


Para conhecer melhor o trabalho de Justin Gignac, clique aqui

Um comentário:

  1. esse foi um dos meus 1s post no follow e lembro ate hj como isso me encantou! adoraria ter um em casa! hahaha bjos!

    ResponderExcluir