15 de jan de 2014

As inspiradoras caixas de papelão para bebês da Finlândia

Na década de 30, a Finlândia era um país pobre e a mortalidade infantil era alta ─ 65 em mil bebês morriam. Foi quando o governo instituiu uma medida em que todas as mulheres grávidas passaram a receber gratuitamente um kit maternidade, desde que visitem um médico ou uma clínica pré-natal antes do quarto mês de gestação.


O kit inclui uma caixa de papelão com um pequeno colchão, que pode ser usada como cama durante os primeiros meses de vida do bebê, macacões, um saco de dormir, roupas de inverno, produtos de banho e fraldas.


Vale ressaltar que as mães podem escolher entre receber a caixa ou uma ajuda financeira, que atualmente é de 140 euros (R$ 390), mas 95% optam pela caixa.


Muitas crianças, de todas as classes sociais, têm seus primeiros cochilos dentro da segurança das quatro paredes da caixa de papelão. "Os bebês costumavam dormir na mesma cama que os pais e foi recomendado que esse costume acabasse”, disse à BBC Panu Pulma, professor de História Finlandesa e Nórdica da University of Helsinki. “Incluir a caixa no kit serviu como um incentivo para os pais colocarem os bebês para dormir separados deles.”


Em um certo momento, mamadeiras e chupetas foram removidos do kit para incentivar o aleitamento materno. “Um dos principais objetivos de todo o sistema era fazer com que as mulheres amamentassem mais e funcionou”, disse Pulma. 

Atualmente, A Finlândia  é o "melhor país do mundo para ser mãe", segundo o relatório anual da ONG Save the Children.

Nenhum comentário:

Postar um comentário