10 de set de 2012

Marcos López: nosso Andy Warhol tresnoitado, na ressaca de tequila de segunda

Convidado para o Festival Internacional de Fotografia ,que acontece no final deste mês em Paraty, o argentino Marcos López é daqueles fotógrafos com marca registrada. Quem já viu uma de suas obras reconhece seu estilo.


Conhecido como o 'David LaChapelle latino', à semelhança do americano, López monta, para cada fotografia, um verdadeiro set de filmagem, ou seja, luz artificial, modelos, produção e, certamente, um roteiro muito bem definido.


Suas fotografias são carregadas de referências culturais argentinas, humor e ironia, personagens com estereótipos latino-americanos, com um sarcasmo inteligente e provocador. Em entrevista concedida ao Estúdio Madalena ano passado, ele não economizou em provocações: "Para fazer fotografia latino-americana, não é necessário ir a Cuzco, Machu Picchu, nem às pirâmides astecas, ou ter a foto do Condor-dos -Andes. Nas fotos me interessa a identidade visual, a textura que quero referenciar".


Tem mais: “Decidi falar das minhas dores, dos meus mortos e das minhas penas, como um Andy Warhol tresnoitado, na ressaca de tequila de segunda. Além disso, interessa--me reivindicar a nossa selvagem América, o nosso modo de pensar e de nos expressarmos esteticamente com uma personalidade pela qual não temos de pedir autorização a ninguém”
  






Nenhum comentário:

Postar um comentário