17 de abr de 2012

Glitch Art - Tilts e bugs que viram intervenção estética

A origem do termo glitch é alemã e se refere a disfunções ocasionais em um determinado programa ou sistema erletrônico. Trata-se, basicamente, de uma falha sem nenhuma causa aparente na imagem que você vê na tela do computador.




Pois bem, o termo virou mote para um novo modelo de intervenção artística, chamado de glitch art - alguns se referem ao mesmo como data mosh. No caso, as obras são corrompidas propositalmente, boa parte das vezes com um viés crítico, além da proposta de ruptura estética em si.




Nesse território, o designer gráfico brasileiro José Irion Neto nada de braçadas. Gosto, praticularemente das séries feitas com imagens aleatórias do trânsito, bem como os experimentos com retratos de Nietzsche e de Frida Kahlo, que integram este post.



Recomendo, contudo, uma visita ao Flickr do José Irion, que tem muita coisa boa para conferir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário