29 de mar de 2010

Guerrilheiros da Pá e do Adubo

"Não dá para esperar o poder público. As pessoas devem ocupar os espaços, cuidar das ruas", afirma Goura Nataraj, em recente entrevista publicada na Revista Galileu. Goura mantém o blog Jardinagem Libertária, um das muitas sementes geradas há mais de trinta anos atrás pela pintora americana Liz Christy que criou o conceito de "Guerrilla Gardening".


Ao perceber que pés de tomate cresciam no meio do lixo que estava amontado em seu bairro, bem perto de terrenos abandonados onde crianças brincavam, Liz e alguns amigos pegaram algumas sementes e decidiram melhorar o lugar por conta própria. Isso, sem pedir autorização para nenhuma autoridade ou para o dono do terreno. Essa ação a tornou conhecida como a primeira 'guerrilheira da pá e do adubo'.


Em 2004, Richard Reynolds fez quase o mesmo no condomínio residencial onde morava. Sem contar para ninguém, no meio da noite, revirou um pequeno jardim abandonado que havia em frente ao seu prédio e plantou algumas sementes. Com medo de ser repreendido pelos vizinhos e pelo conselho administrativo do prédio, Reynolds permaneceu no anonimato enquanto via as mudas crescerem e ficarem bonitas. Ele queria, porém, dividir a felicidade com alguém, então, criou um blog contando suas peripécias para plantar mudas em locais de Londres que estavam abandonados e que tinham potencial para abrigar novas plantas - confira abaixo um belo vídeo sobre suas intervenções:



Estima-se que mais de 5 mil pessoas mundo afora se inspiraram nas histórias de Liz e Reynolds e decidiram deixar os lugares mais verdes e bem cuidados - há, inclusive um Google Maps com a localidade de cada 'guerrilheiro'.


A guerrilha até criou uma bomba-semente, para ser jogada em terrenos baldios difíceis de serem acessados. Neste vídeo do The Guardian, Reynolds explica como fazê-la juntando argila, adubo e algumas sementes.

A ação já chamou tanta atenção que a marca Adidas, que desenvolveu a linha “Grün” de produtos sustentáveis, usou esse conceito no ano passado para fazer sua campanha publicitária. Em parceria com a versão online da revista britânica Dazed & Confused, ela produziu o vídeo abaixo:



Seja plantar girassóis ou orquídeas, boa parte dessas ações acontece em madrugadas, como operações secretas. Não é para menos: muitas delas são, de fato, ilegais. Mas, para esses guerrilheiros, a questão é outra: se a rua é de todos, por que não podemos todos cuidar dela? E, para eles, os resultados valem o risco de quebrar as regras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário