2 de mar de 2010

Futurity - Ciência sem Intermediários

O Futurity, um portal criado em setembro do ano passado por universidades americanas frustradas com a cobertura científica feita pelos meios de comunicação tradicionais, acaba de angariar novos adeptos, as universidades inglesas. Segundo o Journalism.co.uk, já são 66 instituições participantes, dentre as quais as renomadas Stanford, Berkeley, Duke, Princeton, Yale e Rochester.

Antes mesmo de ser interpretado como uma reação à má qualidade das notícias científicas, o Futurity, na verdade, nasceu da constatação de que há cada vez menos espaço para elas. Estima-se que em pouco mais de 20 anos, o número de revistas e jornais que tinham seções que divulgavam ciência nos Estados Unidos caiu de 150 para 20 e, mesmo essas, concentram suas notícias no campo de saúde e estilo de vida.

No portal, são reunidos e editados press releases feitos pelos departamentos de comunicação das universidades, mas o público-alvo já não são os repórteres, e sim o público-leitor. As universidades parceiras produzem os artigos que são enviados para a Universidade de Rochester, que após revisão, alimenta o portal e, esse por sua vez, já serve de fonte para o Google News, Yahoo, Associated Press, The New York Times, entre outros.

Ainda é cedo para saber se o Futurity é uma boa solução frente à crise econômica da imprensa tradicional ou, mais especificamente, das editorias de ciência, mas, à primeira vista, parece bastante uma alternativa atrativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário