19 de jun de 2009

O Livro Vivo



Imagine um livro que nunca acaba de ser escrito, onde pessoas anônimas ou não contribuem de forma totalmente espontânea para esse conteúdo, fazendo apenas aquilo que sempre fizeram, ou seja, comentando o que amam ou o que odeiam. Essa é a proposta do primeiro livro vivo do mundo, genial ação de marketing criada pela agência DM9DDB para a Editoras online, cuja proposta inicial era criar um “livro como a internet”, que só pudesse ser encontrado na página da livraria, que reúne as principais editoras do país.

Tudo começa no Twitter, onde as pessoas postam mensagens que, de alguma forma, refletem um instante de amor ou de ódio. O site criado especialimente para a ação exibe estas twittadas em tempo real, e as melhores, são transformadas em adesivos com QRCodes - matriz ou código de barras bi-dimensionais - que, por sua vez, são colados em vários pontos da cidade de São Paulo.



Os pedestres que encontram esses adesivos podem decodificá-los utilizando qualquer aparelho de celular com câmera, que os levará para uma página WebMobile com um instante de amor ou de ódio que um usuário qualquer postou no Twitter.

São 100 frases de amor, 100 de ódio. Em intervalos de 7 dias, os QRCodes remetem a novas páginas. Ou seja, o livro não envelhece nunca. É um livro que nunca para de ser escrito. Uma fatia dessas twittadas codificadas, por fim, dará origem ao primeiro livro em QRCodes do mundo: "Instantes de amor e ódio", que só poderá ser adquirido no site da Editoras online. A ideia é que o livro seja reimpresso periodicamente.

Para participar do projeto, basta seguir o usuário @caos_euconcordo no Twitter ou acessar o site Amor e Ódio.

O vídeo abaixo demonstra a mecânica do projeto que, inclusive, concorre em Cannes esse ano.



Nenhum comentário:

Postar um comentário