26 de mai de 2009


Com o objetivo de eliminar os métodos tradicionais de controle de presença dos estudantes, como chamada oral e listas, a Universidade Aoyama Gakuin, do Japão, iniciou a distribuição de mais de 550 iPhones 3G para seus pupilos na última sexta-feira. A única obrigação dos alunos é deixar o sistema de GPS do aparelho ligado.

O GPS dos aparelhos irá confirmar se os estudantes estiveram ou não nas aulas. De acordo com o periódico japonês The Mainichi Daily News, também será possível fazer pequenos testes, responder à enquetes da escola, além de ter acesso a trabalhos e vídeos complementares por meio do telefone da Apple.

A faculdade irá custear as tarifas básicas da operadora para que o telefone funcione. Para isso, foi selada uma parceria com a Softbank Mobile.

São cada vez mais comuns os casos de universidades no exterior que já incluem o iPhone em sua lista de materiais didáticos. No início do mês de maio, a Universidade do Missouri, nos Estados Unidos, causou polêmica ao exigir que seus alunos do curso de jornalismo comprassem o aparelho. De acordo com a universidade, o objetivo era garantir que os alunos pudessem armazenar palestras disponibilizadas em uma seção especial da iTunes Store para estudar nas horas vagas. O dinheiro gasto com a compra do iPhone foi revertido em descontos na mensalidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário