17 de fev de 2009


Se você tivesse sofrido um baque financeiro, público e notório, e tivesse conseguido se reerguer graças a ajuda de um amigo ou de um familiar, você sairia por aí esbanjando em jantares e festas? Acredito que sua resposta, muito provavelmente, seria não. Ou talvez fosse até mais enfático e dissesse 'de maneira alguma'!

Não é o que pensam, no entanto, algumas das instituições e empresas recebedoras do pacote de resgate do governo americano. Vejamos dois casos que aconteceram no início deste mês:

- o Citigroup acertou com o time de beisebol New York Mets o patrocínio com naming rights de seu novo estádio pela cifra de US$ 400 milhões;
- o Bank of America, por sua vez, patrocinou uma festa de cinco dias do lado de fora do estádio onde foi disputado o Super Bowl. O gasto teria sido, segundo a rede americana ABC, de US$ 10 milhões.

Ninguém aqui questiona o valor dos investimentos em marketing, inclusive, no sentido de ajudar essas e outras empresas que foram vítimas da crise financeira a se reerguer. Mas vamos e venhamos, um pouco de bom senso não faz mal a ninguém.

(referência: Advertising Age)

Nenhum comentário:

Postar um comentário