27 de ago de 2010

Por um design humanitário

Aconteceu esse mês em Nova York e acontecerá no mês de setembro em Washington uma mostra bem pertinente para os dias atuais – a Design for the Other 90%, direcionada para as tendências de design na criação de objetos e produtos para as populações mais carentes. No site da exposição, criada em 2007, os dizeres mais do que contundentes: "A maioria dos designers é focada em criar produtos para apenas 10% da população mundial [a parte mais rica e favorecida]".


As criações são divididas em seis áreas de interesse: água, abrigo, saúde e saneamento, educação, energia e transporte. "Ao mostrar o trabalho de designers que usam suas habilidades e capacidade de invenção para produzir soluções arquitetônicas e de design que realmente afetam problemas de qualidade de vida, o Cooper-Hewitt alerta para a necessidade de um design humanitário", disse o diretor do museu que abrigou a exposição em Nova York, Paul Warwick Thompson.


Projetar produtos para 90% da população [menos favorecida] inclui desenvolver o Q Drum, uma roda/reservatório usada para carregar altas quantidades de água por grandes distâncias na África. Ou ainda o LifeStraw, uma espécie de canudo com filtro usado em regiões carentes, onde as pessoas são obrigadas a tomar água diretamente em poços e rios.


Abaixo, o Big Boda load-carrying bycicle, um projeto de bicicleta de garupa ampliada, que pode suportar o transporte de carga pesada; e o Inclusive Edge Canopy, criado pela Associação de Arquitetônica de Londres em cooperação com a Universidade Federal de Recife, que consiste basicamente uma cobertura de lycra, sobre cabos de aço, que cria uma ampla sombra em áreas de calor intenso.



Um comentário:

  1. isso é lindo demais. Além de boas ideias, humanitário. :)
    Como sempre, adoro suas referências e posts!
    Visita obrigatória. bjos

    ResponderExcluir