16 de jun de 2009

Inovação

Depois de revistas, restaurantes e hotéis, é a vez de uma agência de comunicação, a norte-americana Agency Nil, adotar o sistema “pague o que quiser”





Ela não tem preços, e deixa ao critério dos clientes pagarem o que eles acharem justo pelo serviço.

Os únicos custos que devem ser cobertos, são os de produção, viagens e de terceiros, ou seja, no pior dos casos, se trabalhar por taxa zero, a agência irá se remunerar com os bv's.

É uma proposta interessante, que requer um trabalho de altíssima qualidade, já que o faturamento da agência fica diretamente ligado à geração de valor ao cliente. Se resolver não pagar nada, a agência entrega o trabalho, mas se recusa a realizar projetos futuros.

Mas não pára por aí. A Nil resolveu desafiar a concorrente Crispin Porter + Bogusky, a agência de publicidade mais hypada do planeta, que leiloou seus estagiários por três meses, via eBay. A ideia da CP+B, muito bem sucedida por sinal, era colocar seus talentos por três meses à disposição para a construção de uma estratégia e criação de uma campanha verdadeira. Quem deu o maior lance foi a fabricante de motocicletas Brammo: US$ 17.655,00!


Pois bem, a Nil desafiou a CP+B e todos os que perderam no leilão. Eles completarão um projeto no mesmo período de tempo por metade do valor, ou seja, US$ 8.827,50, com o aviso de que se a empresa que aceitar a negociação sentir que o trabalho final vale mais ou menos, só pagará a quantia que achar justa, mantendo o modelo de negócios da agência.

Briga de cachorro grande onde não há perdedor. Ganha o mercado com estratégias baseadas em inovação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário