15 de mai de 2009

Mosquiteiro

Com esse friozinho e essa garoa, nada como uma feijuca, não?! O que não falta em SP são boas opções para quem gosta de tudo misturado na cumbuca ou para quem prefere se servir no buffet e escolher o que vai compor seu prato, e também para quem pretende e pode gastar muito ou não, sendo que as feijoadas mais caras não são necessariamente as melhores.

Confesso que ainda não tenho um lugar que eu possa dizer, como nas outras edições do Mosquiteiro, 'aqui você vai comer a melhor'. Portanto, vou dar duas sugestões, para quem gosta de tudo junto e separado, e para os bolsos maiores e para os menores. Se tiver uma outra dica é só mandar...



Para quem tem dinheiro sobrando, a Feijoada da Lana na Vila Madalena é uma excelente pedida e ganha com folga da famosa - sabe lá Deu porquê - Feijoada do Bolinha. Filha de imigrantes russos, a jornalista Lana Nowikow é dona de uma substanciosa receita. Na prévia, caldinho de feijão (um pouco aguado) e batidinha de limão. Na hora do 'vamos ver', para que você possa escolher os pertences preferidos, eles aparecem separados em grandes panelas de barro. Uma está reservada para o feijão-preto. Nas demais encontram-se carne-seca, paio, calabresa e lombinho. Só falta a bananinha à milanesa. Guarde espaço para o buffet de sobremesas, que está incluso, e merece uma bela seção de degustação.



Se o seu negócio é comer bem e gastar pouco, uma boa pedida é o Portella no Bixiga. Fundado em março de 1969, o Portella tornou-se reduto da boemia paulistana. Apresenta decoração típica baiana com garrafas penduradas no teto, palhas, cordas e cabaças. A cumbuca de feijoada é farta e vem repleta de carne gorda (pé, orelha, rabo e o que mais vier na sua cabeça). Não deixe de pedir uma porção de torresmo antes e apreciar uma das dezenas de cachaças da especialíssima reserva da casa. O sambinha partido alto é pré-requisito, portanto vá sem pressa e plastifique o fígado antes...

Nenhum comentário:

Postar um comentário