6 de abr de 2009

Ataque Libriano

por Fernando Targa
TOP 5 – Tango Eletrônico

“O que posso dizer aos torcedores? Que sofri com eles e que cada gol era um punhal no coração”. Foi o que Diego Armando Maradona desabafou após ver de camarote sua seleção sucumbir diante dos bolivianos na última quarta-feira. Altitude, falta de hombridade e desonra foram alguns dos ingredientes da mais recente “tragédia de La Paz”. O time “dançou” aos passos do bailado boliviano, o que mais parecia um espetáculo de um grupo de “Caporales” ou de “Diablada”.

Dramático demais, não acham? É como no tango, que tem por essência alguns ingredientes, dentre eles o bandoneón, a dança e doses e doses de dramaticidade. O poeta argentino Enrique Santos Discépolo disse certa vez que “o tango é um pensamento triste que se pode dançar”. A cultura do tango está enraizada na cultura portenha como o samba no Brasil e o fado em Portugal.

Pensando nisso, um novo estilo foi criado no fim do século passado por jovens músicos que queriam resgatar esse sentimento por hora amortecido. Eis que surgiu o Tango Eletrônico ou “Eletrotango”. Parecido com o que artistas brasileiros e estrangeiros fizeram com a Bossa Nova, o estilo musical ganhou uma nova roupagem, com elementos da música eletrônica casados com a sonoridade das composições que consagraram Carlos Gardel, Astor Piazzolla, Azucena Maizani e tantos outros.

O lamento de Dom Diego me fez chegar a duas conclusões imediatas: o técnico da Argentina criticou indiretamente seus comandados, classificando-os como traidores. Além disso, mostrou uma veia artística até então ignorada por mim. Vai me dizer que o roteiro da partida da última quarta não lembra a letra de um tango interpretado no melhor estilo Gardel? O próprio Maradona jogou uma partida em La Paz em 2008, em colaboração à luta do presidente Evo Morales contra a tentativa da FIFA de proibir jogos oficiais de futebol em cidades com altitude acima de 2750 metros, como La Paz. Provou do próprio veneno e foi achincalhado por todos os argentinos, ainda de luto após a morte de um dos mais importantes ex-presidentes do país, Raul Alfonsín, um dia antes.

Para quem não assistiu ao jogo, a Argentina não apenas perdeu feio. Foi humilhada e teve seu pior momento em jogos de eliminatórias para a Copa do Mundo na história. O desfecho da trágica partida se deu com a sincera e sofrida declaração do comandante do time e, pensando nisso, resolvi dedicar meu Top 5 dessa semana ao ato. Para servir de pano de fundo, sugiro então os 5 melhores grupos de Eletrotango da atualidade.

Gotan Project
Trio formado em 1999 na cidade de Paris, é o grupo de maior sucesso no movimento com 6 álbuns gravados e muitos sucessos e músicas incluídas em trilhas de filmes de Hollywood e até novela brasileira. Considerado ícone do tango eletrônico, é formado por um argentino, um suíço e um francês e criaram fama no Brasil com o single “Época”, faixa do álbum “La Revancha del Tango” de 2001 e incluída na trilha da novela “Da Cor do Pecado”.

Bajofondo Tangoclub
Grupo formado por Gustavo Santaolalla, famoso produtor argentino de música pop e de trilhas sonoras. Os sete integrantes, todos argentinos e uruguaios, fazem uma mistura de tango e outros elementos folclóricos com a dance music. Ficou conhecida no Brasil após a música “Pa’ Bailar” se tornar a abertura da última novela das oito “A Favorita”. Já tem 4 álbuns e um Grammy Latino de melhor álbum pop instrumental de 2003. Embarcam no país para shows em Maio.

Tanghetto
Sexteto argentino formado em 2003, com 4 álbuns lançados e várias participações em coletâneas, incluindo gravações de covers do Depeche Mode, Eurythmics e New Order. Principal grupo do chamado “Neotango”, estilo musical com forte influência de Astor Piazzola. Fazem show em São Paulo hoje à noite.

Narcotango
Projeto encabeçado pelo músico argentino Carlos Libedinsky, mistura o tango em um enorme caldeirão de referências, que vão de estilos latinos como a milonga até o samba e o jazz. O produtor musical ficou famoso com esse projeto, mas está no meio musical desde a década de 80, quando fundou o Tademus, renomada escola de música de Buenos Aires.



Otros Aires
Projeto de tango eletrônico formado em Barcelona pelo músico e arquiteto argentino Miguel di Genova, mistura base tangueira com elementos de música eletrônica e milongas. O diferencial do grupo é a parte audiovisual como base dos trabalhos. Tem dois álbuns gravados desde 2003 e sua maior influência é a carreira de Carlos Gardel.

Bom, sugiro que façam o seguinte: baixem as músicas e cliquem no vídeo abaixo. Assistam uma vez com o som original e das outras vezes, coloquem de fundo qualquer uma das músicas baixadas. Impagável !!



Nenhum comentário:

Postar um comentário