23 de mar de 2009


Um site francês de desabafo coletivo é a nova estrela da web 2.0. O Viede Merde - ou "Vida de Merda", em português – traz relatos sobre desilusões e pequenas tragédias vividas pelos internautas. O site que se autodenomina como um espaço reservado para histórias da vida cotidiana é um dos dez mais acessados na França.



O site não se responsabiliza pela veracidade dos relatos, mas é aberto à contribuição de todos. A única regra é que todos os relatos tenham um parágrafo, comecem com a palavra "Aujourd'hui" ou "Today" e terminem com a sigla "VDM" ou "FML".

Os relatos estão separados em categorias como amor, dinheiro, crianças, trabalho, sexo, entre outros. Um internauta americano escreveu: Hoje, fui com a minha família em um buffet fazer um lanche. Segurava o meu bolo de chocolate na mão, e peguei uma fatia de bolo de queijo extra para a minha mãe, porque eu sabia que ela gostaria de uma fatia. Ao voltar para a minha mesa, uma jovem andando atrás de mim comentou, "Veja, é por isso que os americanos estão tão obesos." FML



Um dos criadores do site francês, Guillaume Passaglia, disse ao jornal britânico The Times, que mais de um milhão de internautas acompanham a versão americana do site.


Vários sites sobre tragédias pessoais vem se tornando populares ultimamente, na França. Um deles, o RaterSaVie ("Fracasse em sua Vida") ironiza o comentário feito pelo publicitário francês Jacques Seguela de que qualquer um que não conseguiu comprar um relógio Rolex até os 50 anos "fracassou na vida".

Nenhum comentário:

Postar um comentário